Girona entra em Games

A apaixonadamente popular série da HBO abre as portas para a segunda cidade da Catalunha, na Espanha.

PALAVRAS Judy Cantor-Navas
Janeiro 2018
COMPARTILHAR

O ponto emblemático da cidade murada de Girona é a catedral, cuja grande nave é o espaço abobadado mais amplo do mundo gótico. Contudo, apesar dos atributos arquitetônicos saltarem à vista, há outra distinção que atrai os visitantes às suas portas: o papel principal em Game of Thrones. Os fãs da imensamente popular série da HBO identificam imediatamente que os 93 degraus das escadarias da catedral são os que Jaime Lannister subiu a cavalo, e a fachada e o sino são aqueles que, graças a efeitos especiais fantásticos, voaram pelos ares no fim da sexta temporada.

“Fiquei muito emocionada ao ver a cena, porque é tão claramente Girona”, diz Rosa Durán, guia oficial e narradora apaixonada da história medieval da cidade catalã, que fica a cerca de 40 minutos de Barcelona de carro ou de trem. A Espanha volta a ser a sede de Game of Thrones na sétima temporada, que estreia no dia 16 de julho no canal HBO (ver quadro). E se por um lado não veremos a catedral de Girona nos novos episódios — foi “eliminada” com a explosão do Grande Septo de Baelor — “o efeito Game of Thrones” continua sendo sentido em Girona, uma joia medieval que representou os mundos de Braavos e King’s Landing na sexta temporada.

“Girona é totalmente reconhecível na série. Não tivemos de mudar nada”, diz Durán. Além disso, “havia coincidências impressionantes entre Game of Thrones e momentos da história de Girona”, incluindo a própria Cersei Lannister. “Foi Ermesinda de Carcasona, uma condessa que conquistou muito poder, financiou a catedral de Girona e ali pôs o irmão como bispo”, diz Durán.

O IMPACTO DE GAMES

Essa história e muitas outras podem ser conhecidas numa visita a Girona, cujo Escritório de Turismo registrou um aumento de 12% no número de visitantes em 2016, em relação ao ano anterior, com um crescimento de 74% durante o mês de julho, logo depois do fim da sexta temporada da série.

“Existem paralelos entre Game of Thrones e a história de Girona”, diz Carlos Ribas, responsável pela cultura da cidade. “Por isso encontraram aqui muitos lugares para as filmagens. A cidade está localizada no que, na época, se chamava ‘terra de ninguém’; espremida entre os territórios franceses e o reino católico. É uma cidade onde se lutava para marcar território e sempre esteve envolvida na batalha”, em uma espécie de Game of Thrones real.

Ribas conta que as filmagens injetaram mais de três milhões de euros na economia local. Centenas de figurantes foram escolhidos num casting para papéis de soldados, mendigos, vendedores do mercado e membros de uma multidão que se concentrou em frente à catedral.

“Foi uma das mais belas rodagens que já tive”, diz Peter Welter, produtor executivo da Fresco Film, com sede em Málaga, responsável pelas locações de Game of Thrones na Espanha. Com sua equipe, passou três meses em Girona preparando as filmagens e aproveitou-os bastante, principalmente pela oferta gastronômica.

“Para mim, Girona é a melhor cidade da Espanha em relação à comida e aos restaurantes”, ele diz. “Acho que isso também convenceu todo mundo a rodar aqui”.
 

CAMINHAR ENTRE AS CENAS

Além da catedral e sua escadaria, a rodagem em Girona também aconteceu nos Banhos Árabes, no Museu Arqueológico, instalado em um antigo mosteiro, e nas ruas estreitas do antigo bairro judeu.

“Aqui se vive a história medieval”, diz Durán sobre essa região, onde entre 898 e o século XIV conviveram cristãos e judeus, cujos vínculos com Girona e seu trágico desenlace são contados em detalhes no Museu da História dos Judeus. “É patrimônio vivo”.

Incrivelmente, os monumentos e as ruas que atraíram a HBO para a cidade, incluindo a catedral, ficaram subvalorizados durante séculos. Depois da Inquisição, que expulsou os judeus no século XIV, o bairro entrou em decadência.

“As pessoas com menos poder aquisitivo moravam ao lado da catedral”, diz Gloria Plana, Secretária de Turismo de Girona. Em ruas como Bisbe Cartaña, onde uma cega Arya Stark pede esmola em um dos episódios de Game of Thrones, também havia mendigos na realidade.

Só nos anos 80, a prefeitura começou a reabilitar a área com um plano social.

“Queriam evitar que se tornasse um parque temático”, diz Plana. “Era importante que o povo de Girona vivesse ali. E procuramos fazer com que os turistas convivam com os gironenses”.

“Girona é muito mais do que Game of Thrones”, acrescenta Plana, que quer pôr ênfase no calendário de festivais culturais e nas ofertas para ciclistas e outros entusiastas do esporte que estão na página web da prefeitura.

Sentada no terraço do Café L'Arc, um café boêmio que fica bem na frente da catedral, Durán puxa seu tablet e mostra um vídeo da cena em que Lannister sobe a escadaria a cavalo. É uma das 15 que os turistas veem durante o tour de Game of Thrones (gironabooking@gmail.com). Para ela, a história das filmagens tornou-se uma camada extra da longa e rica história de Girona.

“É outro momento importante para a cidade”, acrescenta Durán. “É preciso falar sobre Game of Thrones”.

A American Airlines voa para Barcelona e Madrid.
 

Compartilhar

Mais Viagens

A Colômbia é para ciclistas

Porto Rico se levanta

A Fronteira Bem Misturada

Bem-estar no deserto